Bloco da Saúde

Nesta quinta e sexta-feira o CMS Novo Palmares colocou seu “Bloco da Saúde” na rua para ação de promoção.

Campanha de vacinação contra o HPV

Hoje dia 10/03/2014 Começa a campanha de vacinação contra HPV.

Entrega de kits de saúde bucal para Creche Novo Palmares.

Nesta última sexta-feira, dia 21de março foi realizada pela equipe de saúde bucal juntamente com os ACS da área de Palmares a entrega de kits de higiene bucal para as crianças matriculadas na Creche Novo palmares.

Dia mundial de combate à tuberculose

No dia 24/03/2014 Foi realizada uma sala de espera com os pacientes do CMS novo Palmares.

O dia do idoso

A população precisa se conscientizar sobre a importância das mudanças de atitudes para com os idosos.

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

  FESTA NO DIA 03/12/2014 PARA RECEBER OS PRÊMIOS DA VARIÁVEL

Todos do CMSNP ficaram felizes com as chegadas das 8 bicicletas que irão ser bem utilizadas pelas nossas equipes. 


O Grupo apelidado de BOA SAÚDE do CMSNP vem atraindo usuários da comunidade de Palmares e Monte Serrat. Neste grupo realizamos orientação nutricional, avaliação antropométrica, aferição de Pressão arterial e agora a introdução de práticas integrativas como a REFLEXOLOGIA POLDAL, realizada pelas ACS Stael Muniz e Helenice.




REFLEXOLOGIA PODAL -

Introdução
A Reflexologia dos Pés é uma técnica de massagem que utiliza a pressão em determinados pontos dos pés, aos quais correspondem regiões e órgãos do corpo humano. De acordo com o grau de desconforto experimentado nos pontos trabalhados, é possível perceber quais partes do corpo registram desequilíbrio.
A Reflexologia pode ser utilizada integrando os princípios da Medicina tradicional Chinesa.
Objetivo:
A Reflexologia dos Pés tem como principal objetivo atuar na prevenção e no auxílio ao tratamento de disfunções do corpo, através da pressão nas zonas reflexas dos pés.
É utilizada também para re-equilibrar o corpo, reduzir tensões, atingir o relaxamento, melhorar a circulação sanguínea e dissolver os cristais de cálcio e ácido úrico depositados nos pés.
Histórico:
Não há um consenso sobre a origem da Reflexologia. Acredita - se que teve origem na China há 5.000 anos, porém, os mais antigos registros provêem do Egito, em pictogramas dos túmulos e murais.
E ainda, há relatos do uso da Reflexologia na Índia e na Pérsia; e em meados do século XV, uma forma de Reflexologia também era praticada na Europa e pelos índios Cherokees na América do Norte.
Segundo a cultura Oriental, os pés são utilizados para receber a massagem, devido à passagem neles dos principais meridianos responsáveis por conter a energia vital e fazer circular o Qi. Além disso, os reflexos nos pés são estimulados naturalmente quando permanecemos em pé ou caminhamos, promovendo equilíbrio energético e fisiológico.
No Ocidente, as primeiras teorias envolvendo zonas reflexas foram desenvolvidas por William Fitzgerald, que dividiu o corpo em áreas que eram utilizadas para analgesia e, com o passar do tempo, percebeu que, através da pressão era possível identificar as possíveis disfunções futuras.
Porém, foi sua assistente Eunice Ingham em 1930, que aprimorou os estudos das zonas longitudinais e mapeou os pés em relação aos pontos que se refletem nas diferentes partes do corpo humano, até produzir um mapa do próprio corpo nos pés. Seu trabalho foi tão bem sucedido e reconhecido que seu nome passou a ser vinculado diretamente à técnica da Reflexologia.
Indicações:
A reflexologia pode ser utilizada como terapia complementar e auxiliar no tratamento das mais diversas doenças e ainda, é uma técnica eficaz para aliviar as dores e tensões do dia a dia. É comumente utilizada nos seguintes casos:
  • Dores:
    • Torcicolo
    • Dores na coluna
    • Ciatalgia (dor no nervo ciático)
    • Dor de garganta
    • Dor de cabeça e enxaqueca
    • Dor muscular
    • Dor no estômago
  • Doenças Inflamatórias:
    • Cistite
    • Amidgalite
    • Sinusite
    • Rinite
  • Disfunções ginecológicas e urogenitais:
    • Síndrome do ovário policístico
    • Cólicas menstruais
    • Tensão pré-menstrual
    • Impotência Sexual
    • Menopausa
  • Doenças Gastrointestinais:
    • Gastrite
    • Azia
    • Má digestão
    • Hemorróida
    • Constipação Intestinal (intestino preso e preguiçoso)
  • Outros:
    • Depressão
    • Ansiedade
    • Vertigem ou tontura
    • Zumbido no ouvido
    • Insônia
    • Asma
    • Contraindicações e Cuidados:
  • Febre
    • Inflamações agudas
    • Infecções e feridas nos pés
    • Gravidez (até o 3º mês de gestação)
    • Trombose
    • Tromboflebite
    • Diabetes descompensada

    FONTE:http://www.itiomassagem.com.br

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

                                 O CMSNP NOVO PALMARES 
 FEZ PRESENÇA NO  SEMINÁRIO ANUAL DE ATENÇÃO PRIMÁRIA  DA CAP 4.0 LEVANDO UM TRABALHO CIENTÍFICO COM O TÍTULO
AURICULOTERAPIA NO TABAGISMO






segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

CAMPANHA CONTRA A PÓLIO 
E SARAMPO
 DE 08 A 29 DE NOVEMBRO 2014







1 - O que é a  poliomielite?
A poliomielite é uma doença infecto-contagiosa viral aguda causada por poliovírus pertencentes ao gênero enterovírus e apresentam três sorotipos (1, 2 e 3), podendo causar paralisia flácida (permanente ou transitória) ou óbito. Caracteriza-se por quadro de paralisia flácida, de início súbito sendo que a deficiência motora instala-se subitamente e a evolução desta manifestação, frequentemente, não ultrapassa três dias.

2 - Como é transmitida?
É transmitida pelo poliovírus, que entra pela boca. Ele é carregado pelas fezes e gotículas expelidas durante a fala, tosse ou espirro da pessoa contaminada. Falta de higiene e de saneamento na moradia, além da concentração de muitas crianças, sem estarem vacinadas, em um mesmo local favorecem a transmissão.

3 - Qual o período de incubação?
 Geralmente é de 7 a 12 dias, podendo variar de 2 a 30 dias.

Qual a população a ser vacinada?

A meta é vacinar, na campanha, no mínimo 95% das crianças de 6 meses a menores de cinco anos de idade (até 4 anos 11 meses e 29 dias).
Quais são os países ainda com casos de pólio?
 
No cenário global da poliomielite, dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) demonstram que entre os anos de 2013 e 2014, 10 países registraram casos da doença, e na sua maioria, decorrente de importações do poliovírus selvagem de países endêmicos ou de países não endêmicos:
a) países endêmicos: Afeganistão, Nigéria e Paquistão;
b) países não endêmicos: Somália, Guiné Equatorial, Iraque, Camarões, Siria, Etiopia, Kenia.


O sarampo é uma doença infecto-contagiosa provocada pelo Morbili vírus e transmitida por secreções das vias respiratórias como gotículas eliminadas pelo espirro ou pela tosse. O período de incubação, ou seja, o tempo entre o contágio e o aparecimento dos sintomas, é de cerca de 12 dias e a transmissão pode ocorrer antes do aparecimento dos sintomas e estender-se até o quarto dia depois que surgiram placas avermelhadas na pele.
O sarampo é uma doença potencialmente grave. Em gestantes, pode provocar aborto ou parto prematuro.
Sintomas
Além das manchas avermelhadas na pele (exantema maculopapular eritematoso), que começam no rosto e progridem em direção aos pés, podemos citar os seguintes sintomas: febre, tosse, mal-estar, conjuntivite, coriza, perda do apetite e manchas brancas na parte interna das bochechas (exantema de Koplik).
Otite, pneumonia, encefalite são complicações graves do sarampo.
Diagnóstico
É feito através de exames clínicos e, quando necessário, confirmado por exame de sangue.
Tratamento
Por ser uma doença autolimitada, o tratamento é sintomático, isto é, visa ao alívio dos sintomas. Paciente com sarampo deve fazer repouso, ingerir bastante líquido, comer alimentos leves, limpar os olhos com água morna e tomar antitérmicos para baixar a febre. Em alguns casos, há necessidade de tratamento para o aumento de imunidade.
Vacina
A vacina anti-sarampo é eficaz em cerca de 97% dos casos. Deve ser aplicada em duas doses a partir do nono mês de vida da criança. Exceção feita às mulheres grávidas e aos indivíduos imunodeprimidos, adultos que não foram vacinados e não tiveram a doença na infância também devem tomar a vacina.
Recomendações
* Não se descuide do programa de vacinação de seus filhos. A vacina contra o sarampo é a melhor forma de evitar a doença que pode ser grave, especialmente se elas estiverem debilitadas;
* Procure saber a causa da doença de crianças que convivem com seus filhos. O sarampo é uma doença altamente contagiosa e de caráter epidêmico;
* Não deixe de procurar atendimento médico se aparecerem manchas avermelhadas na pele de sua criança, mesmo que ela tenha sido vacinada contra o sarampo;
* Investigue se você teve a doença na infância ou tomou a vacina quando criança. Em caso de dúvida é melhor procurar um centro de vacinação.
 

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

14 DE NOVEMBRO 2014

     Aconteceu no dia 14 de novembro de 2014 uma ação coletiva em parceria com a Comlurb, voltada para a prevenção do Diabetes e o  Dia Internacional do Homem que é comemorado no dia 19 de novembro. A ação contou com a participação do Dr. Sérgio Pinna, o Enfermeiro Domingos Brito, a Técnica em Saúde Bucal Roberta  os Agentes de Saúde da Equipe Palmares e Monte Serrat, que sempre estão presentes. Os temas em pauta foram: IM, Diabetes, Hipertensão Arterial, Epilepsia, Crise convulsiva e Câncer de Próstata. 








16 DE OUTUBRO
CONFRATERNIZAÇÃO PARA AS CRIANÇAS NO CMSNP.



     Ser criança é assim... Correr até acabar o fôlego, rolar pelo chão sem medo de se sujar, falar o que vier na cabeça e fazer de qualquer coisa uma brincadeira. Época da vida da qual temos saudades quando envelhecemos.  E é exatamente nesta data dedicada a todos esses pequenos seres, que têm a inocência como principal característica, que devemos não só valorizar a vitalidade infantil, como também procurar resgatar a essência da criança.


O CMSNP sempre preocupando-se com a saúde da população, e promovendo eventos para aproximar a comunidade dos nossos serviço.


segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

SAÚDE NA ESCOLA





   A educação em saúde pressupõe uma combinação de oportunidades que favoreçam a manutenção da saúde e sua promoção, não entendida somente como transmissão de conteúdos, mas também como a adoção de práticas educativas que busquem a autonomia dos sujeitos na condução de sua vida. Desse modo, educação em saúde nada mais é que o pleno exercício de construção da cidadania.